Black (2005)

País: Índia

Duração: 2 h e 02 min

Gênero:  Drama

Diretor: Sanjay Leela Bhansali

IMDB: http://www.imdb.com/title/tt0375611/

Os realizadores indianos adoram fazer filmes que abordam personagens com algum tipo de deficiência e/ou doença. Black parece ser o auge desta temática pois a protagonista é cega, surda e muda. Um prato cheio para quem gosta deste tipo de filme, e,  para quem acha meio apelativo, ele ganhou inúmeros prêmios na Índia e possui excelentes notas do IMDB e no Rotten Tomatoes que são sites especializados em cinema e com grande confiabilidade.

Michelle McNelly faz parte de uma família anglo-indiana e nasceu com todas as deficiências já comentadas no parágrafo acima. À medida que o tempo foi passando, ela foi tornando-se praticamente um animal selvagem por ser bastante agressiva, não ter conseguido aprender nada sobre a vida (nem andar direito ela sabe) e também como comunicar-se até que, um dia, sua família conhece o Sr. Sahai, um professor de deficientes desempregado mas conhecido por ter conseguido bons resultados em seu trabalho. Seus métodos de trabalho, no início, chocam a família de Michelle e quase causam sua dispensa mas, ao surgir os primeiros resultados, o professor torna-se um raio de luz na escuridão da vida da menina. O sonho de Sahai era, um dia,  ver Michelle formada numa Universidade.

A história passa-se em flashbacks porque no início já vemos o professor Sahai com uma idade avançada, com o Mal de Alzheimer e “achado” na rua por Michelle e sua irmã. Era a chance ideal de retribuir toda a atenção e carinho dispensados ao longo de tantos anos de dedicação e trabalho duro. A roda da vida girou e agora Michelle poderia assumir o papel de seu mestre. Acompanharemos todas as fases da vida de Michelle, incluindo sua relação com a irmã mais nova Sara que tinha muitos ciúmes por não ser o centro das atenções, suas tentativas de estudar e o afloramento de sua sexualidade.  O certo é que acabamos sofrendo tanto quanto sua mãe e nos emocionamos a cada conquista e realização conseguida pelo professor com sua aluna de educação para a vida.

Mais uma vez a trilha sonora dos filmes indianos torna-se um diferencial e nos faz “sentir mais do que sentimos” pois potencializa as emoções quando necessário e cria o clima ideal para fatos importantes acontecerem. Este filme é um exemplo que trilha sonora em filmes indianos não serve apenas para mostrar as dancinhas típicas que já acostumamos a assistir. Outro destaque é a fotografia. Num filme com um título que remete à escuridão, a luz tem papel fundamental e é utilizada nos cenários de forma a mostrar a evolução de Michelle. À medida que o tempo passa, sua vida (e seus cenários) vão ficando mais iluminados. Sua vida vai clareando ! Destaque também para a atuação dos dois protagonistas que desempenharam com brilhantismo seus complexos papéis e também ganharam vários prêmios nos festivais indianos.

A vida de Michelle é realmente escura mas as emoções despertadas ao longo do filme são bastante claras no espectador e trazem um bom entretenimento numa história com cara de clichê mas com o toque diferente dos profissionais indianos de cinema que abrilhantam a obra e a tornam bem qualificada.

O trailer está mostrado abaixo.

Adriano Zumba

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.